Jovens

Se és alvo de bullying...

Experimenta algumas destas sugestões, com as quais estiveres mais confortável:

  • Lembra-te de que tens o direito a ser respeitado/a. Não acredites nos insultos que recebes! Só tu tens o controlo acerca do que pensas de ti próprio/a.

  • Denuncia o bullying a um adulto em quem confies. Mesmo que te sintas envergonhado/a ou com medo de denunciar os bullies, pede ajuda a um adulto. O bullying só terá tendência a aumentar se guardares tudo para ti.

  • Se te atacarem de forma violenta ou sexual, isso é um crime e deve ser denunciado à Polícia. Pede ajuda a um adulto para fazeres uma queixa ou fala com um(a) agente da Escola Segura.

  • Fala com amigos, os teus pais, um(a) professor(a) ou um(a) psicólogo/a sobre o que estás a passar. Eles podem ajudar-te a lidar com a situação e dar-te apoio se voltar a acontecer.

  • Anda acompanhado/a sempre que possível. Se estás numa situação de bullying violenta, evita andar sozinho/a para garantir a tua segurança.

  • Ignora os bullies e continua a andar para um sítio onde haja adultos, de forma confiante. Os bullies procuram uma reação às suas provocações, se não a conseguirem perdem mais facilmente o interesse.

  • Não lhes mostres sentimentos. Os bullies querem controlar as tuas emoções. Tenta manter a cabeça ocupada com outra coisa até estares num sítio seguro, onde podes mostrar e falar sobre os teus sentimentos a um(a) amigo/a.

  • Não faças bullying de volta nem andes à luta. Isso só dá satisfação ao bully e é perigoso - podes escalar a violência e sofrer consequências por isso.

  • Fortalece a tua auto-confiança e assertividade. Mantém-te de pé e de cabeça erguida, mesmo que estejas inseguro/a. Pratica formas de responder aos bullies, para estares mais preparado/a quando for necessário. Considera inscreveres-te numa arte marcial para te sentires mais confiante.

  • Cria uma equipa de campanha anti-bullying e dinamiza campanhas de prevenção na tua escola.

  • Escreve uma petição que peça ao/à diretor(a) da tua escola a combater o bullying ativamente. Podem criar uma on-line em http://peticaopublica.com/.

  • Podem pedir que a No Bully trabalhe com a tua escola. Contacta-nos!

Se estiveres a ser alvo de cyberbullying:

Experimenta algumas destas sugestões, com as quais estiveres mais confortável:

  • Não ataques de volta, pois vais aumentar o problema. Normalmente, é muito melhor ignorar os bullies.

  • Guarda as imagens ou mensagens ofensivas que te enviaram, para ficares com as provas.

  • Informa adultos em quem confies, para que te possam ajudar a denunciar o cyberbullying na polícia ou na tua escola.

  • Bloqueia os bullies e remove-os dos grupos online onde estás. Denuncia-os nas redes sociais onde aconteceu o cyberbullying.

  • Fala sobre o que sentes com um(a) amigo/a que te ouça e se preocupe contigo. Existem também muitos grupos online e presenciais aos quais podes recorrer para ajuda.

  • Tu, os teus pais ou os teus professores, podem pedir que a No Bully vá à tua escola. Contacta-nos!


Se conheces alguém que está a ser alvo de bullying...

Não sejas um espectador. Ao não fazer nada, estás a fazer parte do problema. Considera estas formas de ajudar o/a jovem alvo do bullying:

• Fica com ele/a. Mostra ao teu colega que estás lá para ele/a e que o/a ajudas no que precisar.

• Diz aos bullies para pararem imediatamente, se te sentires seguro. Deixa claro que pensas que o que está a acontecer é errado e que não vais deixar que continue.

• Conta assim que possível a um adulto de confiança o que aconteceu, mesmo que seja anonimamente.

• Cria uma campanha de bondade. Encontra outros alunos que se preocupem com o bullying e convida-os a formar um equipa para promover a bondade na vossa escola. Destaca e celebra aqueles que fazem atos de bondade para com os outros.


Linhas de apoio

Se precisares de falar com alguém e não souberes quem, podes ligar para uma linha de ajuda. Aqui estão algumas:

Conversar:

  • Telefone da amizade – 228 323 535 | Apoio em situações de crise pessoal e suicídio | Das 16 às 23h

  • Conversa Amiga – 808 237 327 (chamada local) | Apoio, orientação e formação | Das 15h às 22h

  • Linha SOS Palavra Amiga – 232 42 42 82 | Das 21 à 01h

  • Centro SOS-Voz Amiga – 21 354 45 45/ 91 280 26 69/ 96 352 46 60 | Ajuda na solidão, ansiedade, depressão e risco de suicídio | Das 16 às 24h

  • Linha Verde gratuita – 800 209 899 | Das 21 às 24h

  • Linha Telefone amigo – 239 72 10 10 | Das 17 à 1h

  • Linha Telefone Amizade – 800 205 535 | De segunda a quinta, das 16 à 1h; Sexta e Sábado, das 19 às 21h

Apoio a vítimas:

  • APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima – 116 006 (chamada gratuita) | Dias úteis das 9 às 19h

  • CNPCJR Comissão Nacional de Protecção das Crianças e Jovens em Risco – 21 115 52 70 | e-mail: cnpcjr@seg-social.pt

  • Linha Jovem – 800 208 020 | Das 9 às 18 horas

  • SOS Estudante – 96 955 45 45 ou 808 200 204 (chamada local) | Apoio emocional e prevenção do suicídio | Das 20h à 1h

  • S.O.S. Adolescente – 800 202 484

Sexualidade:

  • Linha Informativa de Informação sobre orientação sexual e identidade de género – 96 878 18 41

  • Associação ILGA Portugal – 218 873 922 /969 239 229 | apoio e informação LGBT | Quarta a Domingo das 20 às 23h

  • Sexualidade em linha – 808 222 003 (chamada local) | Informação e aconselhamento na área da saúde sexual e reprodutiva | Segunda a sexta das 10 às 19h; sábado das 10 às 17h.

Tens dúvidas em relação ao bullying?

Contacta-nos para geral@nobully.pt